Durante toda a semana, agentes da Escola Pública de Trânsito de Curitiba (Eptran) farão abordagens educativas com motociclistas e motofretistas em ruas de grande movimento do Centro. A ação tem o objetivo de conscientizar os motociclistas sobre os cuidados que precisam ter no trânsito.

Dados do projeto Vida no Trânsito mostram que, no ano passado, os motociclistas foram os que mais sofreram acidentes fatais nas ruas da cidade. Foram 69 mortes, contra 62 de ocupantes de carros e 44 pedestres.

Analisando os números proporcionais de frota, o resultado é ainda mais alarmante. Em Curitiba circulam cerca de 980 mil carros, contra 122 mil motos. Porém, os acidentes com mortes registrados nos últimos anos chegam a quase 13 vezes mais entre o grupo que usa a moto como meio de transporte.

As ações educativas estão sendo feitas desde segunda-feira (17/7) até sexta-feira (21/7), pela manhã, das 8h30 às 12h, e pela tarde, das 14h às 17h30. Os endereços são Marechal Deodoro, João Negrão, Alfredo Bufren, Monsenhor Celso e Marechal Floriano. Os agentes entregam materiais educativos do programa Vida no Trânsito e conversam com os motociclistas.

“Nas abordagens educativas tentamos alertar os motociclistas sobre os riscos inerentes por estarem sobre duas rodas. Tentamos despertar o interesse deles para discutir o tema e damos dicas práticas de segurança no trânsito”, explicou o coordenador de projetos da Eptran, Caçan Jurê Cordeiro Silvaneo.

Os temas abordados são velocidade, visualização da moto no trânsito, como fazer ultrapassagens com segurança, mudanças de faixas e uso de equipamentos de segurança. “Alguns motociclistas não afivelam corretamente a cinta jugular do capacete. Em casos de acidentes com quedas o capacete pode ser projetado e perde a efetividade”, disse Caçan.

No dia 27 de julho é celebrado o Dia do Motociclista e as abordagens educativas da Eptran são para comemorar a data.

Cuidados

O motofretista Jonatan Stets há 10 anos trabalha fazendo entregas. Ele gostou de receber as dicas de segurança. “Por mais experiência que a gente tenha, alguma coisa sempre passa despercebida. Sempre é bom alertar. Já sofri acidentes e fiquei alguns dias sem trabalhar”, afirmou.

Para José Neri dos Santos, motofretista há 18 anos, deve haver um respeito mútuo no trânsito, entre pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas. “Eu me cuido no trânsito, ando mais devagar dependendo do lugar, sempre abaixo da velocidade máxima permitida. Assim dá tempo de frear se for preciso”, definiu Neri.

Locais das abordagens

Terça-feira (18/7)

João Negrão, 36 – em frente aos Correios (entre Marechal Deodoro e XV de Novembro)

Alfredo Bufren, 255 – em frente à Praça Santos Andrade

Quarta-feira (19/7)

Marechal Deodoro, 400 (Marechal Deodoro x Barão do Rio Branco)

Riachuelo, 79 – em frente à Praça Generoso Marques

Quinta-feira (20/7)

Marechal Deodoro, 280 (Barão do Rio Branco e Monsenhor Celso)

Monsenhor Celso, 370 – em frente à Gazeta do Povo (Praça Carlos Gomes)

Sexta-feira (21/7)

Marechal Floriano, entre Pedro Ivo e José Loureiro

Marechal Deodoro – em frente ao Hospital de Olhos (Praça Zacarias)

Fonte: Prefeitura de Curitiba