Inaugurado no final do ano passado, o Banco de Leite (BLH) do Hospital e Maternidade Municipal São José (HMMSJP) está precisando de doação. O leite lá coletado é destinado para os bebês que estão na UTI Neonatal, principalmente para os prematuros e de baixo peso. “O tempo que esse bebê fica na UTI vai depender se ele prematuro extremo ou um bebê maior. E, conforme a necessidade de cada um, o banco de leite é apto para, conforme prescrição médica, selecionar um leite mais ou menos gordo de acordo com a necessidade para a melhora”, explica a coordenadora do Banco de Leite, Goretti Kuzma. No Município, esse é o primeiro Banco de Leite Materno.

Por mês, nascem cerca de 300 crianças por mês no HMMSJP, onde há 10 leitos na UTI Neonatal e 10 de UTI Intermediaria que estão sempre lotadas. “A doação é realmente importante para ajudar a melhorar a saúde dessas crianças. Aqui, nós recebemos o leite, depois ele é pasteurizado e daí distribuído”, explica Patrícia Campos Mendes, enfermeira do BLH. Aberto há pouco tempo, o Banco de Leite do hospital ainda é desconhecido pelas doadoras. Por enquanto, a coleta tem sido feita das mães que ainda estão internadas.

“As mães que ainda estão no hospital produzem colostro, que é o primeiro leite que a mulher fornece ao recém-nascido. Só depois do sétimo dia que passa a se tornar leite. O que temos hoje, de imediato, é o colostro. O que precisamos é que essas mães retornem após a alta e passem a ser doadoras definitiva de leite”, conta Goretti.

Marcia Flasmo de Oliveira é técnica de enfermagem do BLH e conta que amamentou a filha até os três anos. “Não cheguei a ser doadora porque na época não consegui, mas eu produzia bastante leite, tinha sobrando. Me dava dó de jogar fora. Aqui, eu conto a minha história para as mães, como um incentivo à doação, e percebo que há uma identificação, que os olhos delas brilham”, conta.

Banco de Leite Materno — é responsável por ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Equipado e preparado para a coleta de leite, lá, o leite doado é pasteurizado, passa por testes de controle de qualidade e só então é distribuído aos bebês da UTI Neonatal. “Aqui também é um lugar de apoio para a mãe que tem dúvidas, que tem dificuldade na amamentação”, explica Patrícia.

O Banco de Leite Materno do Hospital São José tem como objetivos reduzir a morbimortalidade infantil, o tempo de internamento dos recém-nascidos prematuros e de baixo peso e também reduzir a desnutrição infantil; além de aumentar o vínculo da mãe com a criança, ampliar o atendimento as puérperas e, principalmente, salvar vidas.

Quem pode doar? — a doação de leite materno pode ser feita pelas mães com excesso de leite e as que estão temporariamente impedidas de amamentar seus filhos. “A criança está alimentada, saciada e ainda há leite, a mãe pode coletá-lo e doar o excedente. Leite materno salva vidas e ajuda no desenvolvimento de crianças com QI elevado, saudáveis, felizes”, conta Goretti.

Serviço — a coleta de leite pode se ser feita pelas próprias mães, em casa, mas em frascos devidamente esterilizados e doados pelo BLH. As equipes das Unidades Básicas de Saúde do Município são capacitadas a orientar e ajudar a captar doadoras, já que o acompanhamento da mãe e da criança é feito na atenção primária, mas a coleta não é realizada por não ter local de armazenamento.

Duas vezes por semana, uma equipe do Banco de Leite realiza a coleta domiciliar. No Hospital São José, a doação pode ser feita das 7 horas até as 16h30 minutos. Mais informações você pode obter através do telefone 3283-5522 ramal 280 ou comparecer diretamente no HMMSJP.

Fonte: Prefeitura de SJP