A vulnerabilidade social atinge crianças e adolescentes de forma crítica, uma vez que compromete seu desenvolvimento intelectual, emocional e, muitas vezes, físico. Violência doméstica, negligência familiar, uso e tráfico de drogas, entre outras situações graves, impactam a rotina escolar e provocam dificuldade de aprendizado. Com o objetivo de contribuir para melhorar a vida deste público, instituições dos municípios paranaenses Fazenda Rio Grande, localizado a cerca de 30 quilômetros de Curitiba, e Foz do Iguaçu criaram projetos sociais que atendem 300 crianças e adolescentes em situação de risco social.

Fazenda Rio Grande possui mais de 83 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Integrante da lista dos 50 municípios mais violentos do Brasil, tem cerca de 8.700 crianças em situação de vulnerabilidade e pobreza. Lá, o projeto “Escola de Oportunidades – crianças e adolescentes acessando seus direitos e atuando pela transformação de sua comunidade”, desenvolvido pelo Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral (CADI), iniciou este ano um trabalho com 250 crianças e adolescentes da rede pública, entre 7 e 17 anos, que apresentam dificuldades de aprendizagem.

Por meio de cultura, esporte e lazer, a proposta é promover o conhecimento e a vivência em direitos fundamentais e participação cidadã. As escolas públicas dos bairros atendidos pela organização executora do projeto recebem alunos em situação de negligência familiar, envolvidos com uso ou tráfico de drogas e vítimas de violências sexuais. Os estudantes participam de oficinas culturais, esportivas, lúdicas e de cidadania e direitos; oficinas pedagógicas e tecnológicas voltadas ao fortalecimento da aprendizagem; além de apresentações culturais nas escolas e espaços públicos e privados do município.

As escolas recebem suporte permanente para discutir as metodologias do projeto e suas práticas de ensino para avaliação conjunta do desempenho das crianças e adolescentes. Também serão realizadas visitas domiciliares e orientação às famílias para que apoiem o desenvolvimento escolar de seus filhos.

Já em Foz do Iguaçu, 50 crianças e adolescentes vítimas de violações graves de direitos e que estão sob medida protetiva de acolhimento institucional são atendidas no projeto “Dê asa”, desenvolvido pela instituição Aldeias Infantis SOS Brasil. Atualmente vivem em instituições de acolhimento, todas foram vítimas de violência doméstica e sofreram com negligência ou abandono intelectual por parte de suas famílias.

Os jovens que estão fora do ano escolar correspondente à sua idade apresentam dificuldades de aprendizagem em comparação a alunos mais novos, o que compromete sua autoestima e dificulta a inserção em cursos profissionalizantes ou atividades profissionais. O projeto “Dê asa” pretende estimular e melhorar o aprendizado, assim como fortalecer a convivência social. São desenvolvidas oficinas lúdico-pedagógica de linguagem, matemática e teatro, com foco no desenvolvimento integral, para ampliar capacidades como o ato de estudar, escrita, raciocínio lógico, sensações, emoções e ideias.

Em 2015, estas duas propostas foram selecionadas, por meio do Edital para a Destinação de Recursos aos Fundos da Infância e Adolescência (FIA). Os valores são provenientes da destinação de 1% do imposto de renda devido das empresas do Conglomerado Itaú Unibanco Holding S.A.

Para este ano, o Edital está com inscrições abertas até o dia 15 de agosto. As propostas, com foco em educação integral, devem ser encaminhadas pelos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente.

“Os recursos devem ser aplicados em projetos inovadores que inspirem caminhos para políticas públicas”, explica a Coordenadora de Mobilização Social da Fundação Itaú Social, Cláudia Sintoni.

O Itaú Social destinará os valores ao Fundo para apoiar ações, serviços, programas ou projetos educacionais voltados ao acesso à cultura, à arte, à ciência, à tecnologia, ao lazer e ao esporte. As inscrições recebidas serão analisadas durante os meses de agosto a outubro e o resultado final tem previsão de divulgação para 30 de novembro. A íntegra do edital e a relação de documentação necessária estão disponíveis no site da Fundação Itaú Social (www.fundacaoitausocial.org.br).