A Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab) começa na próxima quarta-feira (13/9) um projeto-piloto de orientação à população sobre a importância do consumo correto de sal, açúcar e gordura. O trabalho será realizado, inicialmente, em quatro Armazéns da Família (Boa Vista, Fazendinha, Santa Felicidade e Vila Sandra) e é uma parceria da Prefeitura com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), a Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) e a Faculdade Paranaense (Fapar).

Durante três meses, nutricionistas da Smab e alunos dos cursos de Nutrição das três instituições vão percorrer, duas vezes por semana, os quatro armazéns e explicar aos frequentadores que o consumo excessivo é o que transforma em “vilões” o açúcar, o sal e a gordura. “Uma das missões da secretaria é orientar a população sobre a importância da alimentação saudável e usar muito sal, açúcar ou gordura ao cozinhar pode fazer mal para a saúde da população”, destaca Débora Raquel Ribas Sugai, diretora do Departamento de Educação Alimentar da Smab. De acordo com ela, a ideia é estender o projeto para todos os 33 armazéns em uma segunda etapa, após avaliação dos resultados da primeira fase.

Tayana Fernandes Cecon, nutricionista da Smab que participa do projeto, afirma que a principal recomendação é que as pessoas reduzam o consumo de alimentos industrializados, que têm grande quantidade de açúcar, sal (sódio) ou gordura, e priorizem em suas refeições pratos feitos com ingredientes naturais (como arroz, feijão, carnes e temperos frescos), além de consumir muita fruta e hortaliça. “No corre-corre de hoje, sabemos que é muito difícil não consumir produtos industrializados. O que defendemos, na realidade, é uma alimentação equilibrada”, orienta ela.

De olho nas medidas
A nutricionista alerta que o excesso de açúcar na preparação de bebidas, bolos e doces aumenta muito o valor calórico da dieta, o que pode levar a obesidade e ao surgimento do diabetes tipo 2, doença crônica subestimada pelos “formigas”. Estima-se que, por dia, a quantidade máxima de açúcar que pode ser consumida é 50 gramas (ou o equivalente a 4 colheres de sopa) em uma dieta de 2 mil calorias contra as 172 gramas/dia usadas hoje pelos brasileiros.

Tayana recomenda que as pessoas façam substituições, trocando o açúcar por polpa de frutas, frutas naturais ou secas e outros alimentos que fornecem glicose (açúcar), fundamental para o correto funcionamento do cérebro. “Além disso, existem alguns alimentos, como feijão e arroz, que contêm os chamados carboidratos complexos, que também ajudam a suprir o organismo com glicose”, acrescenta ela.

Em relação ao excesso de sal (sódio), a especialista alerta que as consequências também podem ser sérias já que pode causar pressão alta, o que aumenta o risco de infarto e insuficiência renal. “No entanto, o consumo correto de sal é importante porque as pessoas precisam de sódio no organismo, pois essa substância controla a pressão sanguínea e é responsável pela transmissão de impulsos nervosos”, explica Tayana. De acordo com ela, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um consumo de 4 gramas por dia – muito abaixo das 12 gramas usadas diariamente pela população brasileira .

Congestionamento das artérias
Da mesma forma que o excesso de sal, o alto consumo de gordura e fritura também pode levar ao infarto já que pode entupir as artérias do coração, frisa a nutricionista da Smab. A recomendação da especialista é que as pessoas consumam, no máximo, 60 gramas por dia, evitando as chamadas “gorduras ruins” (saturadas e trans), presentes por exemplo em batatas fritas, refeições congeladas, macarrões instantâneos, margarinas e biscoitos recheados; e priorizando as “boas” (monoinsaturadas), encontradas em alimentos como abacate, amêndoas, nozes, pistache, peixes, azeitonas e sementes (girassol, linhaça e chia).

Tayana explica que as gorduras monoinsaturadas ajudam a impedir a formação das placas nas artérias coronárias que podem levar ao infarto e acidente vascular cerebral (AVC). “Além disso, todos nós precisamos comer as chamadas gorduras boas, pois elas funcionam como reservas de energia do corpo, para quando faltar nutrientes por um tempo prolongado”, complementa a nutricionista. “Isso é importante porque, quando o organismo não as possui em quantidade suficiente, começa a queimar massa muscular.”

Armazéns
O programa Armazém da Família, administrado pela Smab, é formado por 33 unidades fixas de abastecimento instaladas em pontos estratégicos da periferia de Curitiba, bairros e terminais de ônibus, onde é feita a comercialização de gêneros alimentícios e produtos de higiene e limpeza.

Apenas moradores de Curitiba, Fazenda Rio Grande e Campo Magro, com renda familiar de até cinco salários mínimos e com cartão de acesso, podem comprar nos locais. O cadastramento e a emissão dos cartões devem ser feitos nos núcleos da Smab nas Administrações Regionais localizadas nas Ruas da Cidadania.

*

DICAS
Fique de olho na sua alimentação

– Alimentos industrializados têm grande quantidade de açúcar, sal (sódio) ou gordura. Consuma com moderação: refrigerante, suco pronto, refresco em pó, biscoitos doces e recheados, leite condensado, achocolatados, chocolates, compotas, presunto, mortadela, bacon, salsichas, linguiças, salames, conservas, macarrão instantâneo, biscoitos recheados, salgadinhos e caldos de carne/frango/legumes;

– Bolos, tortas e sobremesas têm açúcar em excesso. Prefira frutas frescas como sobremesa;

– Reduza a quantidade de açúcar adicionada nas preparações de café, chá e suco;

– De preferência a sucos naturais. Caso não seja possível, opte por polpas congeladas ou sucos concentrados.

 

RECEITA SAUDÁVEL – Sal de ervas
Que tal substituir o sal convencional pelo saudável “sal de ervas”?

Ingredientes
– 3 colheres (sopa) de salsinha desidratada
– 3 colheres (sopa) de manjericão desidratado
– 5 colheres (sopa) de orégano desidratado
– 1 colher (sopa) rasa de sal.

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador, guarde em um recipiente de vidro e use com substituto do sal.

Fonte: Prefeitura de Curitiba